sábado, 14 de abril de 2012

Testes em Vestimentas FR (Fire Retardant)


Utiliza-se um manequim instrumentado fabricado com resina de epoxy e composto fibra vidro, cercado por 12 bicos queimadores a gás propano, criando uma energia de 2 cal/cm2/segundo,  onde a possível conseguir uma temperatura até 1000ºC , de exposição ao fogo .
As coletas de dados dos testes são adquiridas através 122 sensores térmicos fixados no corpo do manequim, excluindo cabeça e pés, onde um sofisticado software interpreta os resultados e  emitem relatórios com percentuais de sobrevivência por faixa etária e as áreas corpo humano onde teria acontecido as queimaduras de 2 e 3 graus.
Todos estes testes são padronizados através das normas: ASTM F1930, ISO 13505, NFPA 2112 e ISO 11612, onde se avalia o comportamento e a resistência da vestimenta ao fogo repentino.
Apresentamos um teste.
video

domingo, 8 de abril de 2012

O que é Vestimentas FR “Fire Retardant” (retardante de chama)


Como sabemos que o arco elétrico é um agente térmico igual da solda elétrica a arco, com a diferença é que nos serviços em eletricidade os arcos ocorrem por falha. Portanto o profissional que atua no Sistema Elétrico de Potência - SEP deve ser protegido com fardamento (EPI) fabricado com tecido retardante a chama, conhecido como “anti-chamas”.

Sabendo que a energia liberada pelo arco elétrico varia de acordo com a configuração do sistema elétrico e do nível de curto circuito, torna-se necessário calcular o ATPV (Valor de Proteção Térmica ao Arco Elétrico) do tecido “anti-chamas”. Quanto mais alto o valor ATPV, maior a proteção do fardamento, utilizados pelos profissionais que atuam no sistema distribuição da energia elétrica.

A utilização do fardamento com ATPV correto propicia a eliminação / diminuição das gravidades das queimaduras bem como possibilita um maior tempo de fuga e de socorro das vítimas em caso de acidente.

As principais propriedades do fardamento retardante a chamas são:
  • Excelente resistência à propagação de chamas;
  • Sem chamuscamento posterior,
  • Sem emissão de gases tóxicos;
  • Preserva o conforto do algodão;
  • Não causa irritação da pele;
  • Alta solidez à lavagem à quente;
  • Alta solidez à lavagem à seco.

Consumo da energia elétrica dos equipamentos eletrônicos na situação Stand by


A grande maioria dos equipamentos eletrônicos que encontramos em nossas residências possui a opção do “conforto”. Que é apertar um controle remoto, para fazê-lo funcionar.

Entretanto esses equipamentos eletrônicos que ficam ligados em sistema de “espera”, sem operar, consumindo energia elétrica. Algumas medições revelaram que a eletricidade utilizada em casas de classe média, onde existe rádio-relógio, telefone sem fio, forno de microondas, aparelho de som, televisão, computador, videocassete, DVD, Blu_Ray Player pode acrescer até 10% a conta de energia elétrica.

Temos como exemplo, o Japão que passou a exigir por lei que os aparelhos, após um primeiro estágio de stand by, diminuam o consumo da eletricidade para um nível mínimo, onde somente reajam a partir do acionamento do controle remoto.

Para que isto acontecesse, foi necessário exigir a instalação de um circuito eletroeletrônico dentro dos equipamentos, com o qual cada um deles passa a consumir no máximo 1 watt, contra 10 a 15 watts do gasto sem esta modificação.

Por outro lado, recomendamos sempre procurar a gestão do uso racional da energia elétrica, onde teremos como resultado residências com baixo consumo de energia, no modo stand by