domingo, 10 de julho de 2011

O que é demanda de potência elétrica?

Inicialmente, vamos compreender que a demanda de potência elétrica representa a quantidade de energia elétrica transformada em trabalho, medido por aparelho integralizador a cada 15 minutos, conhecido como “Medidor de Demanda”. A unidade de medida usual é o kW, que significa mil Watts.

A similaridade entre as siglas kWh (energia) e kW (demanda) causa confusão até mesmo aos mais qualificados. Do ponto de vista conceitual, energia e demanda estão intimamente relacionadas. No entanto, do ponto de vista físico, são grandezas completamente distintas.

A Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL estabelece duas tarifas a monônia e a binômia. A tarifa monômia é aquela que mede apenas o consumo energia elétrica, sendo utilizada para todos os clientes de menor porte (aqueles ligados em baixa tensão – Grupo B) a exemplo das residências e pequenos comércios, fazendo uso apenas do medidor de energia.

Conseguinte, a tarifa binômia contempla, de forma individualizada, dois componentes: (a) custo com o consumo em megawatt-hora; e (b) custo com a demanda em quilowatt. Sendo obrigatória para todos os consumidores de grande porte (aqueles ligados em alta tensão – Grupo A), a exemplo das grandes indústrias, onde se utiliza o medidor de energia, como também o medidor de demanda.

Quando se contrata uma demanda, na verdade se está pactuando com a concessionária a garantia que seu sistemas elétricos vai fornecer a quantidade de energia elétrica contratada, mesmo que por um pequeno intervalo de tempo.

3 comentários:

Anônimo disse...

Mas qual a definição de demanda? Essa foi uma boa explicação mas existe uma outra que explique de forma mais geral?

Apenas um olhar disse...

Acredito que a definição esteja no 1º parágrafo: "demanda de potência elétrica representa a quantidade de energia elétrica transformada em trabalho, medido por aparelho integralizador a cada 15 minutos".
(Respondendo ao anonimo)

Gostei do seu site!
apenasumolhar-engenharia.blogspot.com.br

Anônimo disse...

Professor, ótima explicação! Mas me restou uma duvida, se permite:
Veja só você que do ponto de vista conceitual onde é de fato o mais efetivo no dia a dia a demanda é a potencia em KW diretamente relacionadas. Onde pode por exemplo: tendo 1KW contratado, logo terei condições de consumi-lo em tempo indeterminado ou seja, um segundo, um minuto ou até horas, contudo o fornecedor deverá garantir que haja disponível até 1kw conforme contratado.
Logo se faço um projeto elétrico que determino potencia igual a 10kW não importa o tempo (h) que os 10kw serão consumidos, correto? O fornecedor tem de garantir que haja esta potencia disponível para meu consumo, porém limitado aos 10kw.
Espero que entenda.
Obrigado!